Sobre as/os autoras/es

Agenor Cavalcanti de Vasconcelos Neto - Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM (2009). Tem experiência na área de Filosofia e Antropologia Social atuando principalmente na área da Antropologia da Música aplicada à etnografia dos povos região do Noroeste Amazônico. Na graduação estudou Filosofia Antiga e Estética. Obteve título de mestre pelo Programa de PósGraduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA) e participa das atividades do Centro de Estudos e Pesquisas em Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Amazonas. Atualmente pesquisa o seguinte tema e autores: Etnografia da Amazônia, Koch-Grünberg e Antropologia da Música Popular. Tem desenvolvido e coordenado projetos de pesquisa, além de ter publicado livros, cd, websites e artigos científicos sobre os resultados obtidos. Doutorando em Antropologia Social pela Universidade Federal do Amazonas (Brasil) na condição de bolsista CAPES e orientado por Dra. Deise Lucy Montardo.

Anibal Cotrina Atencio - Professor Adjunto ao Departamento de Computação e Eletrônica da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Possui doutorado em Engenharia Elétrica (UFES) e é formado em Engenharia Eletrônica pela Universidade Nacional Maior de San Marcos (UNMSM).

Ariel David Ferreira – Doutorando em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Antropologia Social pelo Programa de PósGraduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Goiás. Graduado em Ciências Sociais pela Faculdade de Ciências Sociais da mesma Universidade. Possui experiência na área de Antropologia com ênfase em antropologia da saúde, cultura material e etnologia indígena.

Bernardo Wagner Marques Baptista - Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Artes da UERJ - concentração em Arte e Cultura Contemporânea, especialista em Arteeducação, pela UnB, e bacharel em produção Cultural, pela UFF. Integra a equipe de pesquisadores do Núcleo de Cultura Popular da UERJ e desenvolve pesquisas sobre a vida social e os percursos dos objetos, com investigação voltada à produção artesanal e a confecção de instrumentos musicais populares brasileiros. Atua como produtor e curador de exposições de arte popular e utiliza o audiovisual como recurso de registro etnográfico dos saberes e fazeres vinculados à arte.

Chiara Albino - Doutoranda em Antropologia Social do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista de doutorado da CAPES. Mestra em Antropologia Social pelo Programa de PósGraduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte [PPGAS/UFRN]. Pesquisadora vinculada ao TRANSES - Núcleo de Antropologia do Contemporâneo da UFSC, ao NAVIS - Núcleo de Antropologia Visual da UFRN e ao VISAGEM - Núcleo de Antropologia Visual e da Imagem da UFPA. Coeditora da Visagem - Revista de Antropologia Visual e da Imagem do PPGSA/UFPA [hps://grupovisagem.org/revista-eletronica/] e revisora de periódicos. Coorganizadora do dossiê gênero, sexualidade, emoção e moralidade [Revista Equatorial, 2015] e organizadora do dossiê Paisagens Sonoras [Revista Equatorial, 2016]. Possui publicações em português e espanhol em periódicos nacionais e internacionais. Associada pós-graduanda da Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e da Rede de Estudos de Geografia, Género e Sexualidades Ibero Latino - America. Tem interesses em pesquisas no campo da Antropologia do Contemporâneo, particularmente sobre homossexualidades masculinas, emoções, moralidades, neoliberalismo, músicas, festas, danças e modos de subjetivação.

Daniela Moura Bezerra Silva - Possui graduação em Ciências Sociais Licenciatura (2008) e Ciências Sociais Bacharelado (2009) pela Universidade Federal de Sergipe, Mestrado e Doutorado em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFS. Foi professora substituta do Instituto Federal de Sergipe (IFS) e tutora na educação da distância pela UAB/UFS. Atualmente é Professora da Universidade Tiradentes, UNIT- SE. Atua principalmente nos seguintes temas: processos identitários, expressões urbanas, consumo e estilos de vida.

Danielle Colares Lins - Mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal do Amazonas, com a dissertação intitulada: O revestimento- Linhas, nós e malha do conhecimento musical da violina e de Seu Rosário- Uma etnografia do violino em Parintins (2018), foi orientada pela Profª. Drª. Deise Lucy Oliveira Montardo e bolsista CAPES. Graduada em licenciatura em Música na Universidade Federal do Amazonas (2017), realizou projetos nas áreas de etnomusicologia (contemplada com menção honrosa em Antropologia na modalidade Iniciação Científica - 2015) e educação musical. Atua em vários segmentos artísticos, como violinista integrou várias orquestras em Manaus, Quarteto Violinata, Grupo Puxirum, Coro Universitário e Orquestra Popular Vozes da UFAM. No teatro, trabalhou na Companhia Gato Carcará (contemplada com melhor trilha sonora na modalidade infanto-juvenil no Festival Amazonas de Teatro - 2012) e elencou a Companhia Pombal. Como poeta e escritora, aborda temáticas do cotidiano e questões do universo feminino como protestos à violência e visibilização da mulher. Atualmente é membro do coletivo Escritores Indigestos com participação em diversos eventos: Sarau das Manas, Escangalho Cultural, Estilhaços Literários e Gramophone em Poesia. Possui experiência como professora de inglês e atuou como coordenadora pedagógica. Graduada em Zootecnia pela Universidade Federal do Amazonas (2010) atuou em projetos de pesquisa nas área de apicultura e ovinocultura. Atua também na organização de eventos culturais e científicos como o I Seminário de Pesquisa e Música na Amazônia, Semana de Música (UFAM), Simpósio de Produção de Ruminantes, Reunião Anual da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior (ABEAS) e Semana de Zootecnia (UFAM).

Gibran Teixeira Braga - Bacharel em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro - IFCS/UFRJ. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - PPGSA/UFRJ, tendo sido bolsista pelo CNPQ. Doutor em Antropologia Social, pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo - PPGAS/USP, com financiamento da FAPESP. Realizou estágio de pesquisa em Freie Universitat (Berlim, Alemanha), financiado pela bolsa BEPE, da FAPESP. Pós-doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo - PPGAS/USP, com financiamento da FAPESP. Pesquisador do NUMAS (Núcleo de Estudos sobre Marcadores Sociais da Diferença) do PPGAS/USP e do PAM (Pesquisas em Antropologia Musical), atua principalmente nos seguintes temas: sociabilidade; sexualidade; masculinidade; estilo e música.

Jainara Oliveira - Doutoranda em Antropologia Social pelo PPGAS/UFSC, com bolsa CNPq. Mestre em Antropologia Social pelo PPGA/UFPB. Bacharel em Ciências Sociais pelo ICS/UFAL. Pesquisadora vinculada ao TRANSES – Núcleo de Antropologia do Contemporâneo da UFSC e ao VISAGEM – Núcleo de Antropologia Visual e da Imagem da UFPA. Autora do livro “Prazer e risco nas práticas homoeróticas entre mulheres” (Appris, 2016). Coorganizadora do dossiê gênero, sexualidade, emoção e moralidade [Revista Equatorial, 2015]. Tem interesses em pesquisas no campo da Antropologia do Contemporâneo, particularmente sobre emoções, morais, éticas, valores, virtudes e modos de subjetivação.

Jane Seviriano Siqueira – Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGAS/UFSC). Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGCS/UFES). Graduada em Ciências Sociais pela UFES. Participa no Grupo de Estudos em Oralidade e Performance (GESTO) na UFSC. No mestrado realizou pesquisa de campo com grupos de jongos sobre relatos e lugares de memórias. Na graduação pesquisou articulações entre samba, memórias e carnaval. Foi bolsista em 2012 e 2013 no Programa de Extensão Jongos e Caxambus: culturas afro-brasileiras no Espírito Santo e como tal acompanhou as atividades para patrimônio cultural junto aos grupos de jongos e caxambus no Espírito Santo.

José da Silva Ribeiro - Licenciado (graduado) em Filosofia pela Universidade do Porto (1976), graduação em Cine Vídeo pela Escola Superior Artística do Porto (1989), mestre em Comunicação Educacional Multimedia pela Universidade Aberta de Portugal (1993) e doutorado em Ciências Sociais - Antropologia pela Universidade Aberta de Portugal (1998). Foi professor da Universidade Aberta de Portugal. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Visual, atuando principalmente nos seguintes temas: antropologia visual, antropologia digital, cinema, métodos de investigação em antropologia, interculturalidade e cultura afro-atlântica. Tem realizado trabalho de campo em Portugal, Cabo Verde, Brasil, Argentina e Cuba. Coordena a Rede Internacional de Cooperação Científica Imagens da Cultura / Cultura das Imagens. Professor visitante da Universidade Mackenzie (Educação, Arte e História da Cultura), da UECE, da UCDJB, da Universidade de Múrcia - Espanha (ERASMUS) e da Universidade de Savoie - França, Universidade de S. Paulo. Coordena o Grupo de Investigação antropologia visual /media e mediações culturais - CEMRI: Universidade Aberta. Atualmente professor visitante da UFG - Faculdade de Artes Visuais

Leonardo Lemos Zaiatz- Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) na linha de Estética e Culturas da Imagem e do Som. Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), foi proponente do projeto Praça Musical no âmbito da Pró-Reitoria de Cultura (PROCULT), e atuou como integrante do projeto Cinema na Brasa.

Lisabete Coradini - Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1987), Mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (1992) e Doutorado em Antropologia pela Universidad Nacional Autónoma de México (2000). Atualmente é Professora Titular do Departamento de Antropologia e da Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Coordenadora do NAVIS Núcleo de Antropologia Visual, Diretório de Pesquisa/CNPq-UFRN. Realizou os seguintes filmes: No mato das mangabeiras, Seu Pernambuco, cinema moçambicano em movimento, Sila, Mulher Cangaceira, Mestre Zorro, entre outros. Membro da Comissão de Elaboração e de Avaliação do Roteiro de Classificação da Produção Audiovisual/CAPES. Membro da Comissão da Imagem e Som da ANPOCS nas gestões 2001-2002 e do GT Antropologia Visual da ABA (2009-2010) e (2011-2012). Participa da REDE AMLAT (Rede Temática de Cooperação Científica Comunicação, Cidadania, Educação e Integração na América Latina - PROSUL. MCT/CNPq Nº 11/2008). Publicou: Praça XV espaço e sociabilidade; Antropologia e Imagem; As cidades e suas Imagens. Organizou Dossiê sobre Cinema (Revista BAGOAS). Atualmente é editora da Vivência Revista de Antropologia (DAN/PPGAS). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana e Audiovisual, atuando principalmente nos seguintes temas: cidades, espaços, memórias, narrativas, cinema, cinema africano e o uso da imagem.

Lucca Perrone Totti - Lucca Totti (Rio de Janeiro, 1997) é Licenciando em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). É monitor do projeto de extensão "Fábrica de Sons Eletrônicos", coordenado pelos professores Alexandre Fenerich e Paulo Dantas. Atua como guitarrista no projeto Soundpainting Rio, usando o método de improvisação dirigida para performances sonorizando filmes mudos, acompanhando grupos de dança e performance, e promovendo festas dançantes. Com o projeto, participou da II e III JISMA (Jornada Interdisciplinar de Som e Música no Audiovisual), em apresentações na Cinemateca do MAM; do Seminário Arte e Revolução Russa 100 Anos Depois, da PUC-Rio, no Cinema Odeon; do Festival do Rio 2017, também na Cinemateca do MAM; além de uma série de apresentações no CineArte UFF e no Espaço MOVA. Como artista e performer, desenvolve trabalhos no campo da Música Experimental e Arte Sonora, já tendo se apresentado no II Festival ECRÃ, no MAM, e participado com uma instalação sonora na exposição "Turbulência e Arte", montada pela UFRJ. Participou também do álbum "Percursos Sonoros", lançado pelo Sonatório, projeto de extensão da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB. Além disso, faz parte da banda de apoio do cantor e compositor Rodrigo Torrero. Com o grupo, venceu o prêmio de "Melhor Canção pelo Júri Popular" do II Festival de Música do Zimba, no Teatro Municipal Ziembinski.

Maria Eugenia Domínguez - Professora Associada do Departamento de Antropologia e Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social- UFSC. Vice-coordenadora do Núcleo de Pesquisa Musa-Núcleo de Estudos Arte, Cultura e Sociedade na América Latina e Caribe (Cnpq-PPGAS/UFSC). Pesquisadora associada ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Brasil Plural (INCT-IBP). Coordenadora do Curso de Graduação em Antropologia, CFH-UFSC. Atua principalmente nos seguintes temas: antropologia, arte, etnomusicologia, ritual, povos indígenas do Chaco.

Nélio Ribeiro Moreira - Doutorando em Antropologia Social (PPGSA/UFPA). Possui Mestrado em Antropologia Social (PPGSA/UFPA/2014), Graduação em Bacharelado e Licenciatura Plena em História (UFPA/2004) e Especialização em História Social da Amazônia (UFPA/2007). Trabalhou como pesquisador no Museu do Estado do Pará, como professor de História na Universidade Vale do Acarau/IDESP e na Faculdade Instituto de Ensino Superior e Serviço Social - IESSB. É professor efetivo da Rede Pública de Ensino do Estado do Pará desde 2009. Atua como professor de Ciência Política no curso de Bacharelado em Direito da Faculdade Uninassau. Atuou como Professor Orientador no Curso de Especialização em Educação (EPDS/ICED/UFPA), no PARFOR UFOPA e PARFOR UFRA. Foi Professor Substituto de História na Escola de Aplicação da UFPA (EA/UFPA) e de História e Cultura na Faculdade de Artes Visuais da UFPA (FAV/ICA/UFPA). Tem experiência na área de Metodologia do Ensino de História, História Cultural, História e Música, Antropologia, História e Meios de Comunicação, Teoria Antropológica e Antropologia Urbana. É integrante do Grupo de Pesquisa História, Cultura e Meios de Comunicação na Amazônia no século XX UFPA/CNPQ.

Oliver Guimarães Armando Bastos - Mestre em Sistemas de Gestão pela UFF (2014), atualmente cursa Licenciatura em Música na UNIRIO. Possui Graduação em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda - Faculdades Integradas Hélio Alonso (2005). Atua como técnico administrativo do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca.

Pedro Luiz Fadel Ferreira - Pedro Fadel é Licenciando em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Atua como bolsista PROATEC no projeto "Juventude, prática musical e expressão: vivendo e criando música com jovens", s o b a o ri e n t a ç ã o d a p r o f e ss o r a Il a n a Ass b ú L i n h a l e s Ra n g e l (http://lattes.cnpq.br/4403144875598536) e há 10 anos participa como instrumentista do conjunto musical "AH! Banda", vinculado ao projeto citado anteriormente também coordenado pela professora Ilana Linhales. com AH! Banda participou de inúmeros shows, gravou dois DVDs, "Brasileríssimo" (2013) e "Elas- canto porque o instante existe" (2018). É autor do caderno de estudos contendo a pesquisa historiográfica e partituras também referentes ao repertório de "Elas- canto porque o instante existe. foi aluno do guitarrista Isidoro Kutno durante cinco anos e, atualmente, estuda violão de sete cordas com Rafael Mallmith e violão erudito com Maria Haro (http://lattes.cnpq.br/8560431642124435). Como instrumentista acompanhou artista como o trombonista Vittor Santos e atualmente faz parte da banda de apoio que acompanha o cantor e compositor Rodrigo Torrero.

Ribamar José de Oliveira Júnior - Mestrando da linha de Dinâmicas e Práticas Sociais do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e especializando em Gênero e Sexualidade na Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Ribamar José de Oliveira Junior é especialista em Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN) e graduado em Jornalismo pela Universidade Federal do Cariri (UFCA). Foi proponente do projeto “Sertão Transviado: Outros Cariris” apoiado pelas Pró-Reitoras de Cultura (PROCULT) e de Extensão (PROEX) e pesquisador do Núcleo de Estudos Comparados em Corporeidade, Alteridade, Ancestralidade, Gênero e Gerações (NEGACE) da UFCA. Atua como monitor do projeto de extensão Lide Jornal - Jornalismo de Profundidade Multimídia e Transmídia da UFRN. Tem experiência como editor-adjunto da Revista Charm, jornalista do Jornal Classificados da Hora e repórter na Cariri Revista. Autor do livro O Amor é uma Cãibra, publicado pela Editora Multifoco.

Rodrigo Bastos Torrero Diaz - Bacharel em Ciências Sociais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com experiência profissional nas áreas de memória, história, audiovisual e organização de acervo documental. Atualmente é graduando do curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

Rondinell Aquino Palha - Graduado em História pela Universidade Norte do Paraná (2018). Possui experiência na área de História, com ênfase em História Local. Graduando em licenciatura em Letras-Língua Portuguesa na Universidade Federal do Pará - UFPA.É pesquisador na áreas de cultura popular e ambientes, especialmente na região do Nordeste Paraense, na Amazônia Brasileira.

Sara Nuño de la Rosa García - Doutoranda em Antropologia Social -PPGAS/UFRN. Mestra em Antropologia Social -PPGAS/UFRN. Pesquisadora do NAVIS - Núcleo de Antropologia Visual da UFRN. Realizou doutorado sanduíche (outubro de 2018 - janeiro de 2019 no Centre d'anthropologie sociale, da Université de Toulouse 2, Jean Jaurès LISST. Desenvolve pesquisas sobre samba, forró, migração, antropologia urbana e visual. É compositora, cantora e dançarina.

Tatyana de Alencar Jacques - possui Graduação e Pós-doutorado em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). É Mestre e Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É pesquisadora do Núcleo de Estudos de Arte, Cultura e Sociedade da América Latina e Caribe (MUSA/UFSC), e do Grupo de Pesquisa em Música Cultura e Sociedade (MusiCS/UDESC). Desenvolve pesquisas sobre fonografia e técnicas de inscrição do som, música rock no Brasil, som, imagem e imaginário, som no cinema, história da música e do cinema no Brasil e música e gênero. É compositora, pianista e violoncelista.